antibioticoteraia-e-infeccao-hospitalar

Infecção tratada com antibioticoterapia e cuidado

Você certamente já ouviu falar sobre o que é a infecção hospitalar e antibioticoterapia. Vamos te explicar melhor sobre o assunto e dar dicas de como evitá-la

Qualquer pessoa pode ser vítima de infecção, porém ela é mais comum em pacientes com sistema imunológico em baixa ou que usam o mesmo antibiótico por muito tempo, pacientes entubados, e os que fazem uso de sondas ou cateteres. Infecção hospitalar é a proliferação de microrganismos (vírus, bactérias, protozoários ou fungos) no corpo do ser humano que acontece com grande frequência, como o nome diz, dentro dos ambientes hospitalares.

antibioticoterapia

Porém, esses microrganismos multirresistentes podem ser encontrados tanto em ambiente hospitalar quanto fora deste contexto. Entretanto, como dentro de hospitais a proximidade com outros pacientes doentes é maior, e ficando muitas vezes por longa permanência internados, esses pacientes também podem virar colônia para bactérias mais resistentes, ou seja, o risco pode ser bem maior. Inclusive, este é um dos grandes desafios para os hospitais: o controle de infecções.

O diagnóstico é feito das seguintes formas:

  • Observação geral e clínica do paciente,
  •  Monitoramento e análise do prontuário,
  • Análise de exames laboratoriais.

Antibioticoterapia para tratar e prevenção para não proliferar

O uso racional e bem orientado dos antibióticos podem trazer inúmeros benefícios para a vida dos pacientes em tratamento, isso para qualquer faixa etária, inclusive idosos. É comum acontecerem casos de infecção hospitalar, apesar das medidas que tem sido tomadas com o objetivo de diminuir cada vez mais as estatísticas. Para evitar, é importante que sejam tomadas algumas medidas, entre elas:

  1. O isolamento de pacientes portadores de infecção é uma das formas de se prevenir a proliferação,
  2. Processos de desinfecção e limpeza corretos para diminuir as chances de desenvolvimento dos microrganismos,
  3. A higienização correta das mãos, tanto no modo de fazer quanto na frequência são fundamentais para se evitar infecção. Te ensinamos como deve ser feita a limpeza correta logo abaixo! Continue lendo

Leia mais

Atendimento domiciliar - orientação

Nova vida aos aposentados

Vamos aproveitar a data em que se comemora o dia dos aposentados e falar um pouco sobre o novo estilo de vida deste grupo que cresce a cada dia?

Há alguns anos, se falássemos sobre o assunto aposentados a conotação seria outra, no tempo em que ser aposentado era sinônimo de uma vida pacata e triste, mas foi-se esse tempo. Hoje, temos uma geração de aposentados vivendo com plenitude cada vez mais e com um novo olhar sobre o momento em que estão na vida, cuidando de todas as áreas da vida com calma e consciência e de um jeito mais leve. Aposentados em casa - tempo de qualidade com quem amamos

Entenda o valor do tempo, esteja atento a cada dia vivido, não anule sua experiência de vida e siga seu ritmo

O tempo passa rápido demais. A fase da aposentadoria é o momento de viver com mais tranquilidade e intensidade, por mais incoerente que isso possa parecer. Com a idade, as pessoas ficam menos exigentes com as outras pessoas e passam a dar mais importância em viver dias mais felizes com pessoas que amam ao seu lado e usufruir o que foi conquistado ao longo da vida. Ter uma atitude assim é muito saudável. E para aqueles que ainda não estão vivendo esta fase, tente não cobrar tanto de quem quer ir a passos mais lentos, respeite o ritmo de quem você ama. Observe também o seu ritmo é muito comum não acompanharmos as mudanças fisiológicas, mas elas são reais.

Faça pequenas mudanças diariamente, ou não e use a inocência da infância para superar o medo e o desânimo de mudar

Cuidado domiciiar para recem nascido

E você? Como tem levado a vida? Mesmo que ainda não esteja nos dias de descanso não precisa esperar os anos passarem para mudar a consciência. Comece a viver e a se cuidar já! Se você já é aposentado é possível que tenha mais tempo para se programar e incluir atividades em sua rotina. Seja praticando natação, caminhando, fazendo musculação, fisioterapia, pilates, yoga, viajando ou saindo com os amigos para dançar, fazendo terapia, o importante é estar atento, escolher oque lhe faz bem e é possível de ser aplicado à sua rotina e principalmente ter todos os acompanhamentos médicos especializados de acordo com o que você precisar.

Já falamos sobre essas especialidades aqui no blog também: sobre nutrição para idosos, sobre fonoaudiologia,e como a terapia ocupacional é benéfica, sobre a  importância da fisioterapia e falaremos muito mais sobre todas essas atividades posteriormente. Se você está com o seu pai, mãe, avó ou avó ou algum familiar que está um pouco sedentário busque incentivá-lo a mudar, existem uma infinidade de opções de atividades mais leves, como a musicoterapia, por exemplo, e que pode ser adequadas à cada um e será muito benéfica, leia mais sobre musicoterapia aqui. É fundamental que toda prática de atividade física ou atividade extra rotina seja devidamente monitorada e tenha o acompanhamento consistente e, é neste momento que podemos auxiliar você e sua família.

Somos uma empresa que trabalha exclusivamente com atendimento particular e temos em nosso portfólio clientes que estão conosco há mais de duas gerações, isso é para nós motivo de muito orgulho. 

Se permita ter um atendimento domiciliar, quando se aposentar ou se tiver algum parente doente ou idoso.

Algumas pessoas, mesmo aposentadas, ainda estão dotadas de autonomia, outras precisarão de suporte, de indicações médicas para restringir as atividades de acordo com as capacidades, precisarão de acompanhamento no dia-a-dia por esse motivo nós contamos com os melhores profissionais para que você se sinta confortável e seguro ao contratar os nossos serviços e temos os nossos processos para traçar o perfil dos profissionais ideais para cada caso, cada família.

Clique aqui entre em contato conosco e agende uma visita.

Para quem trabalhou tantos anos e investiu tanto em sua família, ter a tranquilidade e poder ser cuidado em casa com uma equipe de profissionais multidisciplinar de qualidade é um privilégio e um retorno que a vida e as pessoas que amam decide oferecer. Tenha com a Cuidar Center Care a ajuda necessária nesses momentos com todo o suporte para a gestão e equipe multidisciplinar para o cuidado domiciliar

Para os aposentados é importante ter profissionais qualificados dando todo suporte necessário, valorizamos o investimento feito e a confiança que é depositada em nós

Já mencionamos em outra postagem, que ter uma empresa fazendo toda a gestão do cuidado domiciliar além de garantir uma recuperação mais tranquila, preservar a saúde emocional de todos os que estão em volta, pois passamos a dividir com vocês todo o contexto e estaremos atuando e fazendo atividades que antes sobrecarregavam os familiares. Priorize a convivência saudável para todos de sua família.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o tema? Entre em contato conosco e vamos conversar mais sobre este assunto.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

 

equipe-cuidar

Sabia que homens também podem ter câncer de mama

Hoje vamos abordar sobre o câncer de mama em homens, algo que você pode achar diferente e que é menos comum, porém existe.

Independente do seu gênero, cada pessoa nasce com o tecido da mama. A diferença é que o homem não desenvolve muito este tecido durante a sua vida, diferente das mulheres. E, justamente pelo desenvolvimento não acontecer é que eles se tornam menos vulneráveis ao câncer de mama. A proporção entre homens e mulheres é realmente bem diferente: enquanto uma em cada oito mulheres podem chegar a desenvolver o câncer de mama, o risco nos homens é de um para mil. Entretanto, por mais que as estatísticas sejam menos pessimistas, o simples fato do risco ser menor, faz com que os homens não se importam com este tipo de problema. E quando é descoberto, as chances de recuperação e de um prognóstico favorável, diminuem consideravelmente, já com as mulheres a situação é um pouco diferente, pois o diagnóstico precoce é mais comum.

E por que isso acontece?

 As causas que antecedem casos de câncer de mama em homens não são compreendidas ainda, porém, geralmente, quando isso se origina, o câncer se relaciona a ductos de leite que não se desenvolvem no homem. Mas também pode se originar nas glândulas mamárias ou nos mamilos, ainda que esses dois últimos não sejam tão comuns. Entretanto, é de conhecimento geral que, como a maioria dos cânceres, se o paciente tiver uma predisposição genética é necessário entender que já existe um risco. Aqueles com um histórico familiar de câncer de mama estão em maior risco também. Entretanto, mesmo sem histórico familiar, o câncer de mama pode se formar e pode se manifestar em homens com mais de 50 anos. Então, quanto mais velho, maior o risco.

Tem sintomas? idoso

Os sintomas do câncer de mama nos homens são difíceis de detectar, por que normalmente se apresenta com um nódulo completamente indolor ou até mesmo espessamento do tecido mamário. Sobre isso, especialistas dizem que, em casos extremamente raros, este câncer pode afetar os mamilos e provocar algum tipo de sintoma como descamação e vermelhidão. E tudo isso acontece por que os  homens não tem uma rotina de realizar exames de mama e a maioria destes exames não fazem parte do “cronograma” do homem, por isso, quem geralmente descobre que algo está errado são eles mesmos. E quando descoberto, na maioria dos casos o tratamento é intensivo, pois, deu tempo do câncer.

E como descobrir?

 Assim como com as mulheres ou autoexame é a melhor forma de se detectar se existe algum problema ou alguma coisa que não é normal. Lembre-se a detecção precoce pode fazer toda a diferença no mundo para o seu prognóstico e opções de tratamento. E se você encontrar um caroço, não entre em pânico! Cerca de 80% dos nódulos mamários não são cancerosos, mas todos eles devem ser examinados por um médico.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o tema? Entre em contato conosco e vamos conversar mais sobre este assunto.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

musicoterapia domiciliar

Musicoterapia: o poder do som

Veja como a musicoterapia pode ajudar os idosos a terem uma vida melhor, contribuindo para uma vida mais saudável

Na semana passada, nas nossas Dicas Cuidar que você pode ler aqui, nós conversamos sobre o auxílio da música no tratamento de doenças neurodegenerativas como o Alzheimer. No entanto, você sabe como funciona os tratamentos com a utilização da música?

Primeiramente, é inegável que o som é a primeira forma de contato com o exterior. Esta é uma verdade tão indiscutível, que vários estudos mostram que, nós, enquanto fetos, conseguimos identificar a voz de nossos pais, familiares e até identificar ambientes externos diferentes. A partir deste ponto, todos os sons desde agradáveis até os mais estranhos, ficam em nossas memórias para todo o sempre. Alguns traumas inclusive podem ser associados aos sons que escutamos. Estamos falando de um poderoso sentido que evolui com o passar do tempo: a nossa audição. E justamente por tudo isso, que o assunto de hoje é a musicoterapia e como ela pode ajudar um indivíduo a ter uma vida mais feliz e plena.

Leia mais

nutrientes para o organismo

Alimentação: O que comer na terceira idade?

Descubra o que é bom adicionar a sua alimentação quando se chega à terceira idade

Uma boa alimentação pode contribuir para prolongar a expectativa de vida, evitar doenças e dar disposição para realizar as atividades do dia a dia. Já falamos aqui no blog que um dos profissionais que devem ser sempre consultados é o nutricionista e você confere aqui por que este é um dos profissionais mais importantes para quem já se adentrou à terceira idade. Hoje, no entanto, iremos te ajudar a entender e reconhecer os melhores nutrientes para serem consumidos na terceira idade. Então, vamos lá, falar sobre esse assunto novamente e trazer conteúdo exclusivo com o tema alimentação para que você entenda um pouco mais sobre isso.

Quando a alimentação é balanceada, evita-se diversos tipos de doenças como: diabetes, hipertensão, acidentes vasculares, a obesidade (que também falaremos futuramente), entre diversos outros tipos de doenças. Isso é possível por que a ingestão de alguns nutrientes auxiliam o corpo a desenvolver suas funções de forma mais efetiva. Mas então, quais são os melhores nutrientes para se consumir na terceira idade?

leite fonte de cálcio

Principal representante do Cálcio

Cálcio: Quando se fala em terceira idade, o primeiro problema que as pessoas pensam é o desgaste ósseo e este é realmente um dos problemas enfrentados por quem está na terceira idade. O principal problema neste caso é por exemplo, o aparecimento da osteoporose (perda acelerada de massa óssea, que ocorre durante o envelhecimento). Incluir na dieta alimentos que contenham cálcio como leite, tofu, brócolis, sardinha, espinafre, semente de gergelim, quinoa, entre outros é fundamental. Eis uma situação importante: quando pensamos no cálcio, realmente pensamos logo nos ossos e na osteoporose, porém, é importante ressaltar que além de estar relacionado ao sistema ósseo, a presença do cálcio é extremamente importante para o funcionamento cardíaco e para a saúde do cérebro. Sendo esse, o nosso primeiro nutriente que deve ser consumido.

 

Zinco: Se o cálcio auxilia no fortalecimento dos ossos, no funcionamento cardíaco e auxilia o cérebro, o zinco faz com que o idoso não perca sua imunidade, que nada mais é, do que a defesa natural do corpo contra vírus e entre outros. O que acontece é que com o passar dos anos, é comum que a pessoa, que está no processo de envelhecimento perca naturalmente a sua imunidade. Justamente por isso, é extremamente recomendável o consumo de alimentos ricos deste nutriente. Estes alimentos são: ostras, camarão, carne de vaca, frango e de peixe, fígado, gérmen de trigo, grãos integrais como o arroz, castanhas, cereais, legumes e tubérculos. Além disso, o zinco tem ação antioxidante, que desacelera o envelhecimento das células. Mas cuidado: o consumo de muitos destes produtos devem ser moderados, como por exemplo, a carne vermelha (carne bovina).

Fibras: Uma das reclamações, que acontecem quando se chega à terceira idade é que o intestino passa a não funcionar como deveria. E realmente, este é um problema que a acontece com a chegada da idade, fazendo com que ocorra mais frequentemente problemas relacionados à constipação intestinal (conhecido também como prisão de ventre). Para auxiliar o intestino neste trabalho, o consumo de fibras se torna fundamental. Encontramos a fibra em vários alimentos como: linhaça, farelo de trigo, farinha de arroz e farinha de aveia que pode ser acrescentados às frutas ou no mingau.

Fontes de Omega3

Peixes são fontes de Omêga-3

Ômega-3: Os chineses e japoneses são considerados mais inteligentes e têm uma expectativa de vida superior a do restante da população em geral. Muitos associam esta situação ao consumo diário, em suas alimentações, essencialmente do peixe. Toda a crença em torno disso, se dá por que o ômega-3 presente nos peixes em geral como sardinha, salmão, atum e, hoje também em cápsulas de óleo de peixe, estimula as células nervosas, prevenindo doenças como: o mal de Alzheimer, Parkinson, depressão, perda de memória. Sendo assim, faz-se importante adotar o consumo deste nutriente na alimentação diária.

Vitaminas do Complexo B e Vitamina D: Vitaminas são extremamente importante na alimentação dos idosos. Estas duas tem ainda um peso maior, pois, enquanto a primeira (Vitamina dos complexo B) atua diretamente no sistema imunológico e no funcionamento do cérebro protegendo os tecidos da oxidação, e auxiliando no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, a segunda (Vitamina D) auxilia tanto na absorção do cálcio para agir diretamente no osso (ela ajuda a metabolizar o cálcio ingerido no osso). O consumo dessa vitamina é saudável para a pele e auxilia na absorção intestinal. Entretanto, o consumo exagerado das mesmas podem causar problemas, como mal estar. No caso, de uma overdose do consumo de vitamina do complexo B, pode apresentar desde erupções cutâneas, até elevar a pressão arterial. Enquanto, a Vitamina D em excesso pode gerar no idoso, problemas como: cálculos renais ou constipação intestinal. E isso acontece justamente pela elevada concentração de cálcio no organismo. É possível encontrar a Vitamina do Complexo B em alimentos como peixes, levedura de cerveja, fígado, castanhas, abacate e vegetais verdes, como couve e espinafre e a Vitaminas D pode ser adquirida pela exposição solar ou pelo consumo de cápsulas de óleo de fígado de bacalhau.

Potássio: Vários alimentos conseguem nos prevenir de diversas doenças como a hipertensão, o derrame entre outros. E saber que isto é possível por conta do consumo de alimentos ricos em potássio, faz com que repensamos a nossa alimentação. Para as pessoas que estão na terceira idade, estes elementos se tornam ainda mais importantes, já que é neste momento que estas doenças costumas atacar. Por isso o consumo deste nutriente é tão importante. E apenas para acrescentar, este nutriente ajuda também a combater a prisão de ventre. Os alimentos que são ricos em potássio são extremamente fáceis de achar e pode ser facilmente adicionado no cardápio. São eles: a banana, a soja, o damasco, o abacate, o iogurte, a ameixa, a melancia, feijões e ervilha.

Diante disto, é possível compreender por que uma alimentação saudável na terceira idade se faz tão necessário. A Cuidar Center Care, além de ter profissionais capacitados na área da nutrição, está sempre atenta a qualquer novidade nesta área e orienta e capacita constantemente a sua equipe e os seus cuidadores no suporte, para auxiliar os familiares dos idosos a incluir tais nutrientes em suas alimentações. Hoje em dia, a cada momento, temos a certeza de que para viver melhor e mais é necessário comer bem. Prevenção para uma vida com longevidade saudável e mais feliz, conte conosco para isso.

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

Diabetes, a doença silenciosa

No mês de novembro muito se fala sobre o Diabetes, uma doença silenciosa, que muitas vezes é desenvolvida devido a maus hábitos alimentares

Imagine que neste momento enquanto você está parado, assistindo a TV ou lendo um livro, no interior do seu corpo, suas células e seus órgãos, estão trabalhando insanamente para que você possa continuar a ler e a assistir a TV. Entretanto, enquanto você não sente, pode ser que algumas doenças, possam estar se desenvolvendo em seu corpo, umas das doenças que fazem isso é o Diabetes.

A síndrome metabólica de origem múltipla, também conhecida como Diabete Mellitus pode estar associado a problemas genéticos, a uma falta de bons hábitos alimentares e a gestação (por mais surpreendente que seja). Neste texto, você poderá conferir mais sobre a doença e entender os sintomas.

Entretanto, devemos ressaltar que os sintomas apresentados neste texto, podem se referir a outros tipos de doenças também, por isso, qualquer diferença em seu corpo, ou se notar diferença no comportamento de um familiar, vá ao médico ou converse com o seu familiar para realizar um checkup mesmo que você (ou seu familiar) não goste de médicos (vamos falar sobre isso em breve).

Mas como isso funciona?

pancreas

Como seu pâncreas funciona

O seu pâncreas é responsável por produzir um hormônio chamado insulina que tem como missão levar o açúcar presente em seu sangue para as suas células. Esse açúcar, será fonte de energia para suas células, por isso, o pâncreas precisa funcionar corretamente.

Porém, pode acontecer por fatores genéticos, que o seu pâncreas não consiga produzir a insulina suficiente para levar este açúcar às células, ou ainda, que você consuma muito açúcar diariamente e a quantidade de insulina produzida por você não seja suficiente para conduzir este açúcar produzido em grande quantidade para o seu sangue então, a partir daí seu corpo começa a rejeitar a insulina. Nestes dois casos o final é sempre o mesmo: a açúcar aumenta em seu sangue e então você desenvolve o diabetes.

Algumas pessoas acreditam que diabetes é sempre o mesmo, porém, o diabetes pode se apresentar de três maneiras distintas: Diabetes tipo I, Diabetes tipo II e ainda a Diabetes Gestacional. É importante ainda falar em um estágio extremamente importante chamado Pré-diabetes.

Novidade: Pâncreas artificial poderá ser comercializado no Brasil

Já testado e utilizado em outros países, a boa notícia é que o Pâncreas artificial,  que é um dispositivo para monitorar  níveis de glicose no sangue para diabéticos do tipo 1 e também  para ajustar os níveis de insulina injetados no organismo poderá ser comercializado no Brasil. Atualmente, o produto ainda não é vendido, mas a previsão é de que até 2018 ele já esteja sendo disponibilizado, segundo o artigo publicado em julho deste ano, da revista científica “Diabetologia”.

E para que a liberação do pâncreas “artificial” possa acontecer, faltam alguns pequenos ajustes: tempo e velocidade de ação da insulina usada, precisão dos monitores,  proteção e segurança cibernética do produto, entre outros.

O que é a Pré-diabetes?

saude

A prevenção está na alimentação

A pré-diabetes é um estágio entre você continuar a viver uma vida saudável ou você desenvolver a doença. Este
estágio é comum na no tipo II da doença (que falaremos mais a frente) e é definido da seguinte forma: quando as taxas de açúcar no sangue estão muito altas, geralmente a pessoa é enquadrada, como diabético, tendo que seguir um tratamento à risca para que não venha a desenvolver mais problemas (lembre-se que o diabetes pode ser fatal).

Entretanto, se as taxas estiverem altas, mas não o suficiente para classificar o indivíduo como diabético, ele se enquadra no que é determinando pré-diabetes. Entretanto, estes casos só acontecem no tipo II, por que no tipo I, os sintomas são outros.

Diabetes Tipo I

O diabetes tipo I, ocorre quando a produção de insulina não é suficiente para conseguir levar o açúcar presente no sangue para as células. O que acontece é que o pâncreas perde a capacidade de produzir a insulina, devido a um problema que ocorre com o sistema imunológico do paciente onde os anticorpos, que são as células que protegem o nosso corpo, acaba por atacar as células que produzem este hormônio.

Insulin dependent Diabetes patient abdomen injection

Insulinodependente aplicando o hormônio (insulina)

 Isso acontece por que os anticorpos não reconhecem estas células como parte do organismo e sim como um corpo estranho. O diabetes tipo I acorre em cerca de 10% dos pacientes, sendo que neste tipo, os portadores da doença, podem chegar a precisar de injeções diárias de insulina para que o organismo continue a manter os níveis de açúcar no sangue normais. Este é o tipo de diabetes que pode ser diagnosticado em qualquer pessoa, porém sua incidência é com crianças, adolescentes e adultos mais jovens.

Diabetes Tipo II

Diferente do Diabetes Tipo I que é um problema genético, o diabetes tipo II está associado à forma como você leva a sua vida. Se você pratica atividade física e possui uma boa alimentação, você consegue evitar que esta doença apareça. A diabetes tipo II funciona da seguinte forma: primeiramente é importante entender que o portador de diabetes tipo II, consegue produzir insulina.

E a diferença está necessariamente como o corpo metabolizará a glicose que a principal fonte de energia. O paciente portador da doença no tipo II, enfrenta uma resistência à presença da insulina ou ainda não produz insulina suficiente para que os níveis de glicose no sangue fiquem normais. E o que acontece é que se o corpo não consegue produzir insulina suficiente ou resiste à insulina, a glicose em vez de ir para a célula, fica no sangue.

Diabetes Gestacional

A diabetes mellitus gestacional ou intolerância à glicose na gravidez, acontece quando existe uma condição de hiperglicemia, que acontece quando o aumento dos níveis de glicose aumentam no sangue. Este tipo de diabetes não se sabe muito bem como ocorre, porém entende-se que devido a uma maior concentração de hormônios durante a gravidez, causa prejuízos a ação da insulina, fazendo com que em alguns momentos, a glicose esteja um pouco mais alta.

Esta condição acontece geralmente em 4% das gestações e basicamente ela se cura logo após o parto. Porém, a mulher que teve diabetes gestacional está propensa a desenvolver o diabetes tipo II ao longo da vida. Assim, o acompanhamento com o médico se torna extremamente importante.

E os sintomas?

diabetes

Cuide do seu corpo

O diabetes tipo 1 possui sintomas bem definidos e que aparecem rapidamente quando o problema se instala. São eles:

  • Vontade de urinar diversas vezes ao dia;
  • Fome frequente;
  • Sede constante;
  • Perda de peso (em alguns casos ela ocorre mesmo com a fome excessiva);
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Nervosismo;
  • Mudanças de humor;
  • Náusea e vômito.

Ainda podem ser sintomas de diabetes Tipo I, pele avermelhada quente e seca, dor abdominal, respiração rápida e profunda, dificuldades para acordar. Todos estes sintomas podem aparecer quando se fala de diabetes tipo I.

No diabetes tipo II, os sintomas demoram aparecer, já que muitas vezes o diabetes tipo II demora anos para que seja realmente constatada no indivíduo, pois ela é gradual, ou seja, ela surge aos poucos devido – em sua grande maioria – uma vida sedentária. Entretanto, alguns sintomas podem ocorrer como:

  • Infecções frequentes. Alguns exemplos são bexiga, rins, pele e infecções de pele;
  • Feridas que demoram para cicatrizar;
  • Alteração visual (visão embaçada);
  • Formigamento nos pés e furúnculos;
  • Vontade de urinar diversas vezes;
  • Fome frequente;
  • Sede constante.

Ainda existem os fatores de risco para o diabetes tipo II, que são:

Idade acima de 45 anos;

Obesidade e sobrepeso;

Diabetes gestacional anterior;

Histórico familiar de diabetes tipo 2;

Pré-diabetes;

Sedentarismo;

Baixos níveis de colesterol HDL;

Triglicerídeos elevados;

Hipertensão;

Consumo elevado de álcool.

Chia tem poder antioxidante

chia

Sementes de Chia

Recentemente a Unicamp divulgou um pesquisa em que testou o uso de chia. A pesquisa revelou que o grão pode ser benéfico contra o diabetes, pois contém substância antioxidante na semente e no óleo. Além de ser nutritiva, pode ajudar na prevenção da doença.

 

A diabetes é uma doença silenciosa, principalmente em seu tipo II, pois a pessoa pode ter e ainda não saber. E quando descobre é por outros problemas, não necessariamente por algum sintoma, já que os sintomas aqui citados, em vários momentos são deixados despercebidos. Diabetes pode ser letal e todo o cuidado é pouco. Seu não controle, pode levar o indivíduo à cegueira, insuficiência renal, disfunção erétil e em nos casos mais severos, amputação de membros. Além disso, os médicos alertam: O diabetes pode ser mais perigoso na terceira idade, pois, além dos problemas econômicos e a dificuldade em controlar os medicamentos ou ainda os problemas de se aplicar a insulina, muitas vezes a própria família atrapalha todo o tratamento, quando oferece doces ao paciente doente.

Lembrando aqui, que independente de ser diabético ou não, é muito importante que o idoso busque ter uma alimentação saudável e procure periodicamente especialistas da saúde, inclusive o nutricionista.

 Praticar atividade física é muito importante para manter uma vida saudável procure orientação médica sempre para saber o que é ideal para você ou o seu familiar.

A doença pode assustar, mas com o diagnóstico e o tratamento precoce é possível reduzir o risco das complicações
que o diabetes pode provocar, por isso, cuide bem da sua saúde e de seus familiares, e esteja sempre atento aos cuidados com os idosos.

Prevenção para uma uma vida com longevidade saudável e mais feliz, conte conosco para isso.

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

Conteúdo Relacionado:

A importância da nutrição para o idoso 

Como deve ser a alimentação para os idosos

 

alzhaimer

Tudo sobre Alzheimer

Conheça mais sobre a doença Alzheimer, como afeta o paciente e como a Cuidar Saúde Domiciliar pode ajudar neste processo.

As pessoas podem acabar confundindo depressão e demência, criando uma situação muito delicada e séria que pode levar muitas vezes à diagnósticos equivocados e como consequência a indicação de tratamentos indevidos. Já fizemos uma postagem alertando sobre este fato que infelizmente ainda é muito comum. Por este motivo, com o surgimento de novas pesquisas nessa área, vamos voltar a falar de uma das doenças mais comuns e que é ao mesmo tempo complicada quando se fala em demência: o Alzheimer.

A proposta desta postagem é justamente falar um pouco mais da doença e principalmente mostrar como o cuidador domiciliar pode ajudar aos pacientes. Antes de continuarmos a falar sobre o Alzheimer, é importante informar que mesmo com as informações aqui apresentadas, qualquer suspeita de que isso possa estar acontecendo com um familiar ou pessoas de seu círculo social, não deixe de conversar com os familiares mais próximos para que o paciente com os sintomas seja levado ao especialista o mais rápido possível, pois quanto mais cedo diagnosticada a doença, mais fácil será retardar o seu progresso.

História da doença

O Alzheimer foi descoberto, em 1906 pelo médico Alois Alzheimer. O primeiro médico a ter contato com a doença e entendê-la um pouco mais a fundo. A primeira paciente conhecida com esta doença, se chamava Auguste Deter, uma mulher saudável que aos 51 anos começou a ter os sintomas que a levou a óbito aos 55 anos. O médico examinou seu cérebro e descreveu todas as alterações (características da doença) que são conhecidas pela medicina até a presenta data. Segundo a Associação Brasileira de Alzheimer existem no pais aproximadamente 15 milhões de pessoas com mais de 60 anos de idade, e deste 15 milhões estima-se que mais de 6% (seis por cento) tem a doença de Alzheimer. Nos Estados Unidos por exemplo, é a quarta principal causa de morte entre idosos.

Mas o que é Alzheimer?

Conhecida anteriormente e erroneamente como esclerose ou com o termo pejorativo caduquice, o Alzheimer é uma doença neuro-degenerativa e infelizmente incurável que se agrava ao longo do tempo. Acomete pessoas idosas, principalmente aquelas com mais de 60 anos e se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas: memória, orientação, linguagem.

Esta doença é causada pela morte de células cerebrais. Pode acontecer em outras idades, entretanto, o mais comum é que se aconteça depois da idade mencionada (60 anos). Se esta doença é diagnosticada no início é possível retardar o seu progresso, fazendo com que a vida do paciente e de seus familiares possa ser o mais confortável possível.

alzheimer em progresso

Alzheimer em progresso

Como a doença se desenvolve?

Ainda não se entende o motivo pelo qual a doença de Alzheimer acontece em alguns pacientes, entretanto, já se sabe que algumas lesões cerebrais estão associadas à doença.

Existem duas principais alterações no cérebro quando se fala de Alzheimer. A primeira alteração são placas senis que se formam, a partir de uma proteína chamada beta-amiloide que é anormalmente produzida. Enquanto a segunda alteração, que pode ser constatada é a redução do número de células nervosas e principalmente a ligação entre elas (sinapses).

Fatores de Risco

Primeiramente, o primeiro grande fator de risco a ser considerado é a idade superior a 60 anos. Foi constatado que após os 65 anos, o risco da doença dobra consideravelmente a cada 5 anos.

Identifica-se também que as mulheres são mais propicias a desenvolver a Doença de Alzheimer do que os homens. Outro ponto extremamente importante e constatado é que familiares de pacientes com Alzheimer têm maior chance de desenvolver a doença no futuro, se comparados com indivíduos sem parentes com Alzheimer. Entretanto, ainda não se constatou que esta seja realmente uma doença hereditária.

Um fator de risco curioso está relacionado com pessoas com alto nível de escolaridade. Estas pessoas acabam desenvolvendo a doença em um estágio mais avançado, já que é necessário maior perda de neurônios para que os sintomas comecem a aparecer. O que se recomenda então, é uma estimulação cognitiva constante e diversificada ao longo da vida, sendo este, uma maneira de conseguir retardar a doença.

Ainda sobre os fatores de risco, tudo indica que o estilo de vida também influenciar o surgimento ou não do Alzheimer.  Hipertensão, diabetes, obesidade, tabagismo e sedentarismo são algumas das causas que podem levar uma pessoa a desenvolver a doença. Se estas outras doenças estiverem controladas, é possível retardar o aparecimento destas doenças.

E quais são os sintomas?

Quando um paciente começa a desenvolver a doença é comum notar mudanças significativas nos pacientes. Estas mudanças são desde mudanças comportamentais até físicas. Os principais sintomas e os mais observados ainda são a perda de memória e confusão mental. Entretanto, as pessoas podem apresentar:

  • Declínio mental;
  • Dificuldade em pensar e compreender;
  • Confusão durante a noite;
  • Confusão mental;
  • Delírio, entre outros.

Podem ocorrer outras mudanças no comportamento como agitação, agressão, dificuldade de cuidar de si e inclusive, mudanças físicas: inquietação e perda de apetite, além de contrações musculares rítmicas ou incapacidade de combinar movimentos musculares.

Como uma homecare pode ajudar neste processo?

É importante que a empresa que vai prestar essa assistência à saúde domiciliar tenha uma boa gama de profissionais a disposição para que estes possam ser acionados em qualquer momento de dificuldade. Além disso, os cuidadores devem ser bem treinados para conseguir lidar com qualquer tipo de situação, incluindo desde pacientes agressivos ou que sintam extremo medo por não reconhecer nenhum rosto. Às vezes é muito difícil cuidar de um paciente que apresenta a doença.

Nós cuidamos com afeto, pois sabemos que o conhecimento científico é indispensável, mas o carinho é fundamental.

E justamente por isso, nós da Cuidar Saúde Domiciliar, entendemos os problemas e tentamos sempre ajudar a família a se organizar e conviver melhor com o quadro clínico que for diagnosticado. Entendemos que não é apenas o paciente que está sofrendo com a doença, mas todos que o rodeia.

Afinal, o sentimento de incapacidade a frente ao inevitável, no que se refere a doença, pode ser frustrante o suficiente para levar vários familiares a desenvolver doenças, como por exemplo a depressão. E o mais importante nestes momentos é que a família esteja unida e forte o suficiente para encarar todos os desafios.

Mas existem avanços em relação à cura desta doença?

Há muitos anos, se estuda o comportamento dos pacientes com Alzheimer e busca a cura definitiva para a doença. Atualmente, o tratamento pode seguir por duas esferas:  sendo o tratamento dos distúrbios de comportamento, que visa controlar a confusão e agressividade, utilizando-se de medicamentos da classe dos neurolépticos atípicos, embora esses medicamentos sejam altamente não recomendáveis, justamente por prejudicar a função cognitiva do indivíduo, e o tratamento específico que é dirigido para melhorar o déficit de memória, corrigindo o desequilíbrio químico do cérebro.

O que se estuda atualmente é como neutralizar a proteína beta-amiloide, pois esta é uma das causadoras do Alzheimer.

Novidades no campo da nutrição

romã ajuda a prevenir alzheimer

Casca da romã ajuda prevenir Alzheimer

Conversamos com a Nutricionista Érica Aguiar, e de acordo com a profissional  foi divulgado recentemente que a casca da romã ajuda a prevenir Alzheimer, baseado em uma pesquisa desenvolvida pela USP.

O que se sabe é que na casca da fruta são encontrados compostos antioxidantes que trazem benefícios à saúde humana e entre eles a prevenção do Alzheimer. Tudo isso por que se verificou que o consumo do extrato foi capaz de inibir em até 77% a atividade da enzima acetilcolinesterase, que atua de forma prejudicial nas terminações nervosas. Este é um grande avanço para aqueles que anseiam pela cura da doença.

Ainda para prevenir o Alzheimer, grande parte dos médicos acreditam que o ideal seja manter a cabeça ativa, para que a doença possa ser retardada. Entre as atividades recomenda-se: leitura constante, jogos inteligentes e participação em atividades de grupo.

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Saúde Domiciliar para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

Atividade física para idosos

Nas Olimpíadas desta vida seja o atleta principal

O que você está achando do desempenho dos atletas brasileiros nas Olimpíadas? E quanto a você, está cuidando da sua saúde ?

Já estamos na reta final, muitos jogos já foram disputados, quem assiste e acompanha já sentiu emoção, ansiedade, tristeza, frustração, alegria, vibração, um misto de emoções. Somos espectadores sedentos pela vitória. E, esse é um bom momento para que cada um volte o seu olhar para si e avalie que tipo de “atleta” tem sido com sua saúde.

Pense bem…Como anda seu desempenho com as atividades físicas? Os cuidados com a sua saúde e dos seus familiares? O seu pai, avô, aquele tio descuidado. As famílias sempre tem os “seus atletas”.

Quem tem o conhecimento e conscientização sobre a importância do cuidado com a saúde, da prevenção que é feita através da prática de exercícios físicos aliados, entre outros fatores, a uma alimentação saudável, deve compartilhar informando,  incentivando e ajudando o outro. Isso é de fundamental valor para que ele saia da zona de conforto e mude os hábitos. Então, se você já é praticante vai começar incentivando a quem? Qual familiar, amigo, ou até vizinho será o primeiro da sua lista?

Você tem procurado praticar com frequência, tem os objetivos bem definidos e o acompanhamento de um profissional qualificado?

O cuidador ajuda idosos nas atividades físicas

Publicamos um conteúdo muito interessante sobre a prática de atividades físicas na terceira idade e como isso afeta a qualidade de vida a curto, médio e longo prazo.

Lembrando sempre: antes de iniciar qualquer atividade física, é muito importante ter o acompanhamento de um profissional de saúde.

Venha falar conosco, será um enorme prazer atender cada de vocês e esclarecer as dúvidas sobre os nossos serviços. Não deixe de ter a matéria o completa, o link completo está aqui:

Acesse e leia aqui nossa matéria completa.

 

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

atividade-fisica-para-idosos

Vamos falar de atividade física na melhor idade?

Como ter mais saúde na melhor idade com a prática de exercícios físicos

A construção muscular do corpo humano ocorre na infância e adolescência. Aos 25 anos de idade, alcançamos o pico e a partir daí, já começa o processo degenerativo. Em algum ponto, varia de pessoa para pessoa, na década dos 25 a 35 anos esse retrocesso é percebido. E, podem ocorrer problemas relacionados a diversas áreas do corpo: ósseas, articulares, vasculares, neoplasias (câncer) que é o mal funcionamento do sistema imune, entre outros.

“No pain no gain” tão usado em redes sociais faz todo sentido em termos de vida saudável para a terceira idade. A partir dos 45 anos, além da perda de massa óssea, o nosso corpo começa a perder massa magra, por ano a perda gira em torno de 0,500kg. A reposição dessa musculatura só pode ser feita através da prática de atividade física, que também traz inúmeros benefícios e torna o processo de envelhecimento menos nocivo e mais lento.

capacidade-física-idosos

Para o idoso que pratica atividade com regularidade, o considerado atleta master, essa perda só começa a acontecer depois dos 70 anos. Porém, infelizmente, esse grupo é muito minoritário. 2

Para quem já está na terceira idade e ainda não está praticando, procure uma orientação médica antes de começar qualquer prática. Cada caso é um, e o médico da área de gerontologia e o educador físico que devem fazer a avaliação física. Também é fundamental que seja feito o acompanhamento e exames com regularidade.

 

Esporte é vida! A conscientização da importância dessa prática é fundamental. Boa parte dos idosos atuais, vieram de uma geração que muitas vezes não tinham esse entendimento.

 

Entenda esta realidade: já nascemos morrendo

Muita dificuldade para realizar os movimentos, atrofia muscular, corpo curvado, são algumas das limitações que podem ser evitadas ou minimizadas com maior flexibilidade, que é estimulada através da prática física. Não adianta apenas viver mais, aumentar a expectativa de vida da população. É preciso viver mais e com mais qualidade.

Os frutos de bons hábitos são percebidos a longo prazo. O tecido muscular através dos estímulos ficará cada vez melhor: postura correta, corpo ereto, flexibilidade são alguns exemplos. E quanto mais você pratica, mais o corpo pede para ser exercitado.

O remédio para que as próximas gerações de idosos sejam mais saudáveis é a prática de exercícios. Modalidades como tênis, natação, caminhada são exemplos típicos, mas as possibilidades são diversas. Hidroginástica e pilates também são muito indicados.

Existem ainda muitos mitos relacionados a prática de atividades físicas na terceira idade. Por muito tempo, por exemplo, se teve o mito de que musculação, que é o exercício de força, não era recomendado para idosos e que a natação era recomendada por não ter grande impacto nas articulações, outras correntes dizem que a água não previne esses impactos de maneira real, mas o que interessa, é que hoje já se faz em grande parte da recomendação exercício de força.

 

Explicando como funciona o treino de força 4

Na contração muscular é puxado o tendão que força o osso (isso acontece tanto na água quanto no ar) esse processo já é exercício de força. E, é a força do tendão no osso que estimula a calcificação.

As pernas sustentam e dão equilíbrio ao corpo. Além do exercício aeróbio, para ter o sistema cardiorrespiratório funcionando melhor, o treino de força, principalmente a musculação, e, de membros inferiores, é importante para garantir a autonomia do indivíduo no caminhar, na prática das atividades de rotina. O exercício aeróbio entra como um complemento.

Na verdade, eles não são totalmente dissociados, o que existe é a predominância de uma das modalidades, ou o exercício é mais de força ou mais cárdio. Exemplo: quando você sobe e desce a escada, arruma a cama, varre a casa, você está trabalhando a força e a respiração.

 

Entenda que exercício é medicamento e tenha uma memória afiada cerebro-do-idoso

Com o envelhecimento, o cérebro vai perdendo conectividade, apenas a memória de longo prazo é mais estável. Você sabia que as atividades de nível moderado ou intenso, além dos benefícios físicos já mencionados atuam nas funções do cérebro? O processo funciona da seguinte maneira: com a prática da atividade física ocorre a produção de neurotransmissores, esses são transferidos de um neurônio para o outro através das sinapses, que fazem a manutenção dessas funções. Então, nada de perder tempo, estimule seu cérebro através de exercícios físicos!

 

 

Vamos então, é hora de praticar!

O profissional de educação física é o indicado para fazer o acompanhamento e a adaptação dos exercícios para o idoso. Ele vai fazer essa seleção de exercícios de acordo com o perfil do paciente, usando critérios e definindo volume, carga, frequência e intensidade. O cuidador também pode acompanhar os idosos nesses locais, não monitorar. Em outra postagem, leia aqui, demos dicas sobre a escolha de um cuidador. atividade-fisica-na-terceira-idade-com-cuidador

Se tiver possibilidades de escolha faça a que for mais interessante, considere critérios que são importantes para você e junto com o profissional defina suas metas. Outra opção, é utilizar os espaços públicos, como as academias da saúde, implementadas pelo Ministério da Saúde

Comente com seus amigos e familiares e busque incentivo. A ajuda de pessoas queridas é fundamental no processo e na continuidade da prática de atividades também, já que eles podem te ajudar através da motivação. Mas, lembre-se o principal responsável pela mudança é você.

E lembre-se, não é só os exercícios físicos, mas a prática de qualquer atividade que utilize força e respiração nos diversos níveis são importantes e devem ser observadas. Se auto eduque, auto incentive, cumpra suas metas, no futuro você irá colher uma vida mais saudável e com qualidade.

Lembrando que apenas o profissional da saúde qualificado poderá diagnosticar, tratar e acompanhar de forma consistente o paciente. Consulte seu médico, este texto não substitui a orientação do seu médico.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!

 

casal idosos feliz

Vamos falar sobre sexo e cuidados na terceira idade?

Você sabia que é comum entre os idosos de setenta e poucos anos  ter vida sexual ativa e que alguns cuidados devem ser tomados?

Educação sexual e autoconhecimento devem ser cultivados e estimulados o quanto antes e de forma preventiva: ter uma boa alto estima, aprender a aceitar o próprio corpo e não ficar alimentando tabus são alguns cuidados que devem ser observados. É comum ver mulheres e homens, a partir dos 50 anos, não terem mais vida sexual ativa. E, casais que passam a ter apenas uma relação social, sem o sexo.

As sensações mudam, os estímulos são percebidos de outra maneira, o sexo na terceira idade não passa a ser melhor ou pior, ele fica diferente, pois apesar da idade, toda relação sexual é semelhante. Então,essa deve ser considerada como uma nova fase, em que o casal vai buscar entendimento, é o começo do sexo com maturidade, e não o fim.

Entretanto, também pode ser que o idoso não sinta mais desejo sexual, isso também pode acontecer, mas vale lembrar é o mais aceitável é que o desejo continue, pois ele é inerente à natureza humana.

casais idosos dados

Conhecer o próprio corpo é muito importante e ter um parceiro sempre atento faz muita diferença também. Na mulher, os estímulos são sinestésicos, é o toque, é a fala, o cheiro da outra pessoa. Já no homem o principal estímulo é o visual. Para o homem, a questão limitadora que mais se discute está relacionada à potência sexual, já para mulher são questões relacionadas a lubrificação. O casal precisa dialogar muito e sempre sobre o assunto. Para os dois, os cuidados e o bom trato são fundamentais.

Senhores, conquistem no campo da mente e, senhoras relaxem

A relação já começa no bom dia, no olhar, na conversa, na presença e no momento. Todo o contexto é fundamental para a mulher, neste caso independentemente da idade. Assim como a ereção é necessária para homem, no ato da penetração sexual, a mulher precisa da lubrificação, que vem com as preliminares, porém, a estrutura vaginal é muito mais complexa.

O sexo é como uma cola na relação

cuidados dos idosos

Veja essa comparação, para enrijecer o pênis (como exemplo o pênis masculino médio em tamanho) é preciso 50ml de sangue, já para lubrificar a estrutura vaginal para receber este pênis, é preciso 500ml de sangue. São 10 vezes mais do que o homem precisa!

Esse fator tem mais peso na terceira idade pois, sem o preparo adequado a consequência é o ressecamento vaginal, que também é reforçado com o período da menopausa e queda hormonal, acarretando no desconforto sexual. Muitas mulheres não investem na proteção híbrida vaginal. Vale lembrar: manter a vagina lubrificada é importante para ter uma relação sexual de qualidade!

A mulher pode envelhecer e continuar sendo e se sentindo extremamente feminina

Ao longo do dia envolva seu parceiro em sua vida e rotina, para que ao final do dia um queira ao outro com intensidade. A conhecida DR também pode ser utilizada, se o casal tiver alguma dúvida ou dificuldade para resolver questões relacionadas podem também recorrer à terapia de casal.

Entendendo as fases do corpo e alguns cuidados na terceira idade

Quando falamos relação sexual na terceira idade, não estamos nos referindo apenas ao coito, ao ato sexual propriamente dito, incluímos aqui o carinho, o abraço, o beijo, dormir juntos e nus, todo o contexto é considerado nessa fase da vida, conhecida como a estação das perdas. O indivíduo já não é mais jovem, a genialidade não é a mesma, perde-se companheiros e pessoas queridas. E, no caso da mulher, ainda tem o corpo que sofre mudanças.

vida sexual dos idosos

A perda da libido na mulher varia muito, mas ocorre em torno dos 45 anos para frente, que é a menopausa. Já a andropausa ocorre em torno dos 65 anos.

Muitos acreditam também que, com a pós menopausa, não poderão ou conseguirão ter relação sexual, porém isto é mito. E, apesar de ser menos frequente, a relação sexual deve ser valorizada e estimulada, porque continua sendo muito importante na vida do casal.

A menopausa é a última menstruação, biologicamente significa a perda da capacidade fértil de produzir óvulos. A natureza é sábia ao definir que aos 50 anos se bloqueia a capacidade fértil e a produção de hormônio feminino. Com a informação, apesar de não mais ovular, as mulheres podem fazer a reposição hormonal para não sentir os efeitos da menopausa com as ondas de calor, ressecamento, cabelo, pele, ossos, envelhecendo de maneira mais saudável. Como solução são procuradas a terapia hormonal preparatória e a pós menopausa.

A andropausa parece ser mais lenta e com poucas consequências. Manter o equilíbrio nos pensamentos e buscar entender a fase e aceita-la é fundamental. É um novo ciclo na vida do homem e da mulher. Com isso, buscar novas formas e alternativas de se viver com as circunstâncias.

A vida sexual ativa também é remédio

Na falta de saúde plena, a doença traz envelhecimento, traz inflamação e degradação para o corpo. Os hormônios sexuais também têm função anti-inflamatória, se com a idade o indivíduo perde esses hormônios, o estrogênio e a testosterona, logo está mais susceptível a ficar doente. Com a reposição se busca evitar essas inflamações.

Entretanto, se falando de libido, na mulher a relação tem associação mais com comportamento sexual do que hormonal, mais complexa como já foi dito, são os estímulos que a despertam, de modo que o comportamento delas é mais neutro. Já o homem é auto motivador na produção de libido, com a testosterona.

Pesquisas mostram que na relação sexual usual, de 7 a 8 anos, as mulheres se tornam neutras, ou seja, precisam de estímulos mais interessantes. Cumplicidade, projetos e ajustes, diálogo e apoio mútuo podem ajudar.

casal de idosos saudavel

Com a possibilidade de novos parceiros na terceira idade, as mulheres se reinventam e reiniciam todo o processo, muitas vezes até com homens mais jovens ou da mesma faixa etária.

Fisiologicamente falando, existem recursos que podem ajudar mas, a principal barreira a ser vencida são os preconceitos e paradigmas relacionados a isso. Sempre é interessante procurar o seu médico para conversar.

Existem medicamentos para mulheres como estimuladores locais e para os homens o conhecido Viagra. A harmonia sexual na relação amorosa não precisa ser anulada ou existir apenas por obrigação, para isso o casal tem a criatividade a seu favor e pode se reinventar, neste momento ter intimidade é fundamental, e certamente fará com que a relação será mais prazerosa e mais saudável.

Cuidado com as DSTs

Já postamos no blog uma matéria que falava sobre o combate à aids e os idosos, leia aqui. Nesse contexto, também não podemos deixar de abordar sobre o assunto, as doenças sexualmente transmissíveis na terceira idade. Não é porque se tem a idade avançada que se pode negligenciar os cuidados, e, muitas vezes o que acontece na prática é isso: os homens mais velhos não se previnem com o uso da camisinha. Nas mulheres idosas o uso da camisinha feminina é ainda muito menor.

O uso do preservativo é extremamente indicado. É bom lembrar apesar de provavelmente não terem mais filhos, a prevenção deve ser mantida.

O acesso a informações, o aconselhamento individual ou até mesmo o acompanhamento terapêutico são algumas das opções para se discutir e tratar sobre o assunto.

 

Cuide-se! O retorno do tempo vem

Neste momento da vida a balança pesa. Todo o histórico dos hábitos reflete: a relação de massa e gordura corporal, o tabagismo, obesidade, esse resultado influencia também no apetite sexual. Fisiologicamente falando as alterações no corpo são relevantes e algumas vezes ocorrem bruscamente.

O tempo passa para todos, mas é importante estar atento ao auto olhar, como o idoso se olha e se vê no espelho com o tempo. Como lida com as mudanças no corpo.

A ruga assusta? A reflexão deve ser feita no sentido positivo, a gravidade ser vista como amiga, quem trouxe sabedoria, experiências e história de vida. Aceitar a realidade e pensar com otimismo faz toda diferença.

Geralmente, as mulheres se cobram mais, valorizam os seus defeitos. No homem, esse comportamento também é diferente, eles já se sentem mais plenos e bem resolvidos em sua masculinidade.

Mas para ambos, é fundamental investir em si mesmo:

  • Atividades físicas,
  • Atividades sociais – para que a relação afetiva respire em meio a outros relacionamentos afetuosos com amigos, parentes e familiares,
  • Ter uma alimentação saudável. Leia aqui, nossa matéria sobre nutrição para o idoso,
  • Cuidados com o corpo.

Lembrando que apenas o profissional da saúde qualificado poderá diagnosticar, tratar e acompanhar de forma consistente o paciente. Consulte seu médico, este texto não substitui a orientação do seu médico.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook e fale conosco sempre que precisar!