Posts

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência visa direitos igualitários também para idosos

Dia 03 de dezembro é a data comemorativa da luta para inclusão das pessoas com deficiência em todo mundo. Considerando que muitos idosos, por circunstâncias diversas, são deficientes ou estão em condições similares, a Cuidar Center Care acredita na importância de conscientizar e entender essa questão no Brasil e no mundo.

Para quem não sabe, segundo o Decreto Nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, a deficiência pode ser definida como “toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividade, dentro do padrão considerado normal para o ser humano”. De acordo com a ONU, cerca de 10% da população mundial possui algum tipo de deficiência e um dos maiores problemas dos portadores de deficiência é a discriminação sofrida por parte da população. Esse é, sem dúvidas, o motivo pelo qual essas pessoas sentem mais dificuldade para conviverem em sociedade de forma igualitária.

No caso do idoso, a questão é ainda pior, pois a idade avançada, as doenças que vem com ela e a deficiência podem aumentar ainda mais as dificuldades do dia a dia. Entretanto, é fundamental saber que todo cidadão, sendo ele idoso e portador de alguma deficiência ou não, tem – ou pelo menos deveria ter – o direito de ser acolhido e respeitado como qualquer outro ser humano.

Estabelecida desde 1998 pela ONU – Organização das Nações Unidas -, a data tem como objetivo gerar discussões sobre a situação das pessoas com deficiência, seus direitos e necessidades. A cada ano, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência tem um tema específico, que pauta as atividades e eventos deste dia. Em 2015 o tema em é “A inclusão importa: acesso e capacitação para pessoas de todas as habilidades”. Para nossos idosos, é exatamente sobre isso que devemos refletir – como proceder para incluí-los no cotidiano familiar, nas atividades diárias e como ressaltar suas habilidades para que sintam-se mais valorizados tendo, assim, uma vida mais longa e melhor.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

A desospitalização do idoso

Nos últimos anos, com o avanço da medicina e áreas afins como a enfermagem, e também com a evolução das técnicas de cuidado em domicílio, muitas famílias e até mesmo os próprios médicos tem apostado em uma melhor recuperação do idoso enfermo fora do ambiente hospitalar de forma segura e eficiente. A retirada do paciente do hospital, um dos serviços prestados pela Cuidar Center Care, é chamada de desospitalização e visa dar continuidade ao tratamento na sua própria casa, em um local mais aconchegante e amigável, onde ele fica próximo aos familiares e amigos.

Importante ressaltar que a desospitalização não significa dar alta precocemente para o paciente, e sim humanizar seu processo de recuperação. Em casa, ele pode receber todo cuidado que necessita de profissionais especializados e com a atenção e apoio da família. Além disso, o atendimento prestado em domicílio equivale ao prestado no hospital, sem os riscos de um ambiente hospitalar.

Além de gerar melhores resultados para o paciente e seus familiares, a desospitalização também é vantajosa para o hospital e para a comunidade como um todo. Quando um paciente é desospitalizado, há uma diminuição da permanência dos doentes no ambiente hospitalar e consequente aumento no número de leitos oferecidos aos que estão aguardando uma vaga para internação. Além disso, há uma redução de custos para o hospital sem afetar a saúde do paciente.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

A importância da fisioterapia para o idoso

A fisioterapia é uma especialidade da saúde que utiliza técnicas de massagem, alongamento e ginástica, além do uso de aparelhos e equipamentos para prevenir e/ ou restaurar problemas físicos ou funcionais do paciente que possam ter sido provocados por má formação, por má postura, acidente ou alguma patologia. A fisioterapia pode ser útil em diversos momentos da vida, mas quando se trata do idoso sob acompanhamento, ela pode ser preventiva e/ ou pode atuar para reabilitação o paciente de complicações patológicas.

Com o tempo, o idoso pode apresentar rigidez e no caso de doenças como AVC, Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), Alzheimer e outras de cunho neurológico, o resultado pode ser ainda pior, pois além da rigidez, o paciente perde a coordenação motora. O fisioterapeuta geriátrico, profissional especializado para atuar neste segmento, analisa as necessidades do paciente e elabora um planejamento com exercícios que vão prevenir e ajudar na recuperação dos movimentos, sejam eles de locomoção, deglutição, paralisias parciais ou qualquer outro que afete a autonomia do paciente. Além disso, o fisioterapeuta trabalha pernas, braços e outros membros, músculos e tendões, tratando assim as hérnias, as dores na coluna, fraturas de vértebras, entre outros.

Em casos de pacientes com problemas respiratórios, o fisioterapeuta atua com técnicas que visam a liberação das vias respiratórias, e com exercícios para aumentar a capacidade ventilatória dos pulmões, utilizando de aparelhos para a mobilização da secreção para facilitar a sua retirada. Se o paciente é acamado ou está imobilizado, esse tipo de fisioterapia é ainda mais importante, pois previne o aparecimento de complicações respiratórias.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

Terapia ocupacional para idosos

A terapia ocupacional e a saúde do idoso

De maneira geral, as famílias e até mesmo o próprio idoso, acreditam que estar bem na terceira idade significa ter uma saúde boa – e isso realmente é uma verdade. Entretanto é fundamental dar atenção à parte psicológica, funcional e cognitiva do idoso para que ele possa realizar, pelo maior tempo possível, todas as suas atividades de maneira independente. É nessa demanda que entra o terapeuta ocupacional, ajudando a promover a saúde do paciente, facilitando a aprendizagem e o desenvolvimento de habilidades adaptativas que o tornem ativo e produtivo no dia a dia.

A terapia ocupacional é uma área da saúde onde se trabalha a reabilitação de pacientes que necessitam de cuidados físicos, sensoriais, psicológicos e/ou sociais, de modo a ampliar seu desempenho e participação social, através de instrumentos que envolvam a atividade humana. No trabalho com o idoso, esse profissional vai utilizar ferramentas psicopedagógicas, como jogos lúdicos e exercícios funcionais que ajudem o idoso a permanecer ativo e que exercitam a concentração, a sequência do pensamento, atenção e a capacidade de fazer escolhas como, por exemplo, a leitura, jogo de xadrez, bingo, palavras cruzadas, fazer uso de anotações, organizar o ambiente, fazer uso de listas, quebra cabeças, jogo da memória, caça palavras, entre outros.

Existem diversas linhas de trabalho, dependendo da formação do profissional. Mas fundamentalmente, o terapeuta ocupacional estimula o autoconhecimento para que o idoso possa desfrutar plenamente de suas capacidades remanescentes. Com esse tipo de terapia, o paciente trabalha a auto estima, aprendendo a lidar com suas limitações no relacionamento consigo mesmo e com a sociedade.

O trabalho do terapeuta ocupacional começa pela identificação das habilidades e das limitações funcionais do idoso. A partir daí são são elaborados o planejamento e a implementação do processo terapêutico, que deve acontecer em encontros semanais, seguido de reavaliações periódicas.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

nutricao-para-idosos

A nutrição para o idoso

Com a chegada da terceira idade, por volta de 65 anos, o corpo começa a passar por alterações naturais do processo de envelhecimento. No que tange a parte da alimentação e nutrição, alguns pontos são relevantes:

  • o intestino de todo idoso sofre perda muscular, o que pode causar constipação, inflamação estomacal, crescimento bacteriano anormal, afetando a retenção de nutrientes pelo organismo.
  • a perda de alguns sentidos, como paladar, fazem com que o idoso tenha menos apetite e rejeite a ingestão de vários alimentos.
  • a diminuição de produção hormonal e o declínio de massa corporal são naturais, mas se não forem observadas e combatidas com atenção, podem afetar o funcionamento do corpo.

Estes e outros aspectos podem ser administrados com uma boa dieta e pelo acompanhamento adequado com um nutricionista. Somados ao exercício físico, a nutrição adequada consegue inclusive reverter alguns quadros de doenças que acometem o idoso.

O nutricionista com foco geriátrico tem formação em Nutrição e se especializa para lidar especificamente com esse público. Ele avalia o idoso e desenvolve um cardápio que contempla todas as suas necessidades, que se estende desde a prevenção de patologias até a reposição de nutrientes, com o objetivo de promover a qualidade de vida do paciente.

O acompanhamento feito pelo nutricionista deve ser mensal, porque dentro da dieta específica de cada paciente, o profissional troca e substitui alimentos, garantindo um equilíbrio nutricional com proteínas, gorduras, carboidratos, sais minerais, fibras, vitaminas e água – já que a parte da hidratação também afeta e muito o idoso.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

pés de idoso

Cuidados com os pés do idoso

O cuidado com os pés está relacionado com a questão estética, mas também com a saúde, especialmente quando se trata do idoso. Com o processo de envelhecimento, os pés também começam a sofrer uma série de mudanças, ficando mais frágeis e suscetíveis a adquirir ou acentuar alguns problemas como joanetes, unhas encravadas, micoses, frieiras, calos e bolhas. O agravamento desses problemas pode provocar dores e até mesmo infecções – e é por isso que a Cuidar Center Care investe em um profissional especializado para atender especificamente esta demanda de seus pacientes.

Em casos mais graves, como pacientes que sofrem de diabetes, o pés merecem atenção redobrada. Em função da evolução da doença, muitas vezes o paciente pode ter que amputar total ou parcialmente o membro e, mais uma vez, é o podólogo quem deve acompanhar o caso, informando ao médico e à família sobre a evolução do quadro.

Como em todas as áreas que abrangem a saúde do idoso, o melhor é prevenir. Para o tratamento dos pés, o ideal é contratar um podólogo, profissional especializado nesse tipo de cuidado. Pelo menos uma vez ao mês, ele vai aparar as unhas corretamente, desbastar calos e calosidades, massagear e hidratar os pés, com o objetivo de evitar dores e desconforto plantar e ungueal. O atendimento deve ser feito em condições ideais de higiene, em ambiente limpo e com materiais e equipamentos esterilizados.

O podólogo deve ter curso técnico reconhecido pelo MEC e possuir conhecimentos diversos, como biossegurança, anatomia, cinesiologia, farmacologia, além de saber reconhecer e diagnosticar diversas enfermidades associadas aos pés como a própria diabetes, a hipertensão, a hanseníase, problemas arteriais, entre outros, podendo inclusive recomendar ao paciente que seja encaminhado para um médico especialista.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

Mês do idoso

Conheça os profissionais que cuidam do idoso

Em diversas áreas da saúde existem diversos especialistas que atendem à diferentes demandas. Na área de atenção geriátrica, foco de atuação da Cuidar Center Care, e também em atendimento pós cirúrgico e reabilitação, existem 3 tipos de profissionais envolvidos nas atividades diárias do paciente. São eles: cuidadores de idosos, técnicos de enfermagem e enfermeiros.

Antes de contratar um auxiliar, é fundamental entender a diferença entre os profissionais. O cuidador de idosos não tem, necessariamente, que apresentar uma formação superior, entretanto passa por uma série de cursos e especializações para administrar e auxiliar em situações diárias com o paciente.

Entre as funções do cuidador estão a administração de medicamentos e cuidados preventivos de saúde sob supervisão de um profissional especializado. Além disso, o cuidador auxilia nas atividades diárias, como rotinas de higiene pessoal, ambiental, de nutrição e locomoção. É papel deste profissional prestar apoio emocional e promover a convivência social do idoso.

Já o técnico de enfermagem passa por um curso com duração média de 2 anos, e está apto principalmente a atender pacientes de média e alta complexidade. Esse profissional pode fazer procedimentos mais simples e pequenas intervenções, e dependendo de sua especialização, pode atender em casa e atuar no segmento hospitalar.

O enfermeiro é formado em um curso que dura 5 anos e pode se especializar em saúde do idoso. Este profissional está preparado para prestar atendimento a pacientes que apresentam um quadro mais grave e consegue realizar procedimentos mais complexos, além de supervisionar equipes compostas por auxiliares e técnicos. Sua atuação pode ser em casa e também hospitais, inclusive em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook

Mês do idoso

Mês do idoso na Cuidar Center Care

O Dia Mundial do Idoso é 1o de outubro – data em que foi instituído, em 2003, o Estatuto do Idoso – mas setembro é o mês de celebração daqueles que hoje são conhecidos como pessoas da Terceira ou Melhor Idade. É neste período quem, em várias cidades do mundo, são levantadas e debatidas questões acerca dos idosos, como políticas de proteção e segurança, entre outros temas que afetam diretamente a qualidade de vida de quem já passou dos 60 anos.

Abrimos o blog da Cuidar Center Care exatamente neste mês e vamos abordar assuntos relevantes, como a importância da serviços complementares como nutrição, da fisioterapia, da fonoaudiologia e outras profissões que, associadas à geriatria e gerontologia, resultam em maior longevidade e melhor qualidade de vida para os idosos. Levantamos também a questão da atenção da família e do idoso, do ambiente onde ele está inserido e os cuidados no dia a dia que podem evitar acidentes e incidentes dentro e fora de casa.

Com relação ao mês do idoso, vale lembrar que já são 12 anos de vigência do Estatuto do Idoso, quando o Brasil começou a incorporar em sua legislação uma série de resoluções de organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Essas resoluções dizem respeito aos direitos dos idosos no que tange às questões ligadas à saúde, convívio familiar, abandono, sexualidade, aposentadoria, entre outras, e são regidas por dois princípios que são:

 Autorrealização:

  • Aproveitar as oportunidades para o total desenvolvimento das suas potencialidades;
  • Ter acesso aos recursos educacionais, culturais, espirituais e de lazer da sociedade;

 Dignidade:

  • Poder viver com dignidade e segurança, sem ser objeto de exploração e maus-tratos físico ou mentais;
  • Ser tratado com justiça, independentemente da idade, sexo, raça, etnia, deficiências, condições econômicas ou outros fatores.

Para saber mais, acompanhe as notícias da Cuidar Center Care para os idosos, familiares e profissionais de saúde aqui no blog e também no Facebook